Eu acredito
21:51 | Author: Jorge Maia


Acreditar é ir resgatar ao fundo da alma a nossa força interior.
É o combustível de toda a intenção.
É por acreditar na luz, que me sinto ultrapassado por toda a opulência verificada na vinda do Santo Papa.


Mas eu acredito na Unidade e na verdade em Cristo e essa reside no meu coração, não na personificação de um Santo Homem e de toda uma hierarquia.

Eu acredito no Livre Arbítrio, não posso aceitar o Julgamento dirigido a Homens e Mulheres que efectuaram as suas escolhas.

Eu acredito no Perdão, como forma de redenção.

Eu acredito em Mim, na minha luz. Não numa Religião.

Eu SOU, Acreditar
Hiperligações para esta mensagem
Criar
21:42 | Author: Jorge Maia

O momento criador é sempre aquele que não é.

A alma reconhece o criador, não o momento.

A essência da criação, reformula o homem e nós transformamos o pensamento num momento, porquê ?

Ás vezes a criatividade surge do nada, mas o nada é tudo,
é a ausência do pensamento,
é a ausência do controle,
é simplesmente a vontade de sentir.
É o todo.

Então criar é simples ?
Sim..! Deixa fluir, aceita o que vier, não questiones.
Está bem, parece fácil ! Mas como deixo ir ???

Imagina uma flor, linnda
olha para ela sente a intensidade das suas cores, do seu perfume da sua textura.
Fecha os olhos e "entra" dentro da flor, sente a cor, o cheiro. Sê a flor.
Então pergunta-lhe como podes deixar fluir ?
Ela dirá : Faz como eu, enquanto semente confiei no vento e fui depositada em terreno fértil, depois acreditei no sol, na chuva e na terra para crescer em segurança, já grande e após aprender a acreditar em mim tornei-me linda e perfumada para atrair todos os seres até mim, para criar eu as minhas sementes.
Agora leva tu a minha semente e acredita nela, porque mesmo que não, ela germinará sempre no teu coração.

Uau...! Uma flor resume a minha existência ?

Será que a minha existência tem um propósito tão simples ?

Afinal criar é simples, basta emanar tudo aquilo que de bom temos.
Hiperligações para esta mensagem
Perguntas
23:10 | Author: Jorge Maia


Não me perguntes pelos meus passos perdidos. Não sei quantos dei.
Não me perguntes aonde fui. Só sei que cheguei.
A verdade é que nem sei o que fui lá fazer!
Foi mágico ? Sim transcendente.
Mas homem, era noite ! O que viste ?
Não sei. Senti, enquanto caminhava os meus pés descalços na turfa macia, húmida. Sentia que não estava só e que tinha toda a minha familia presente, sempre guiado, amparado.

Ouve !! Tu foste a um Bosque !!
O que é que se passa ???

Não sei.
Acho que estou apaixonado.
Hiperligações para esta mensagem